domingo, 5 de dezembro de 2010

Lua Nova - 4. O Despertar



O tempo passa. Mesmo quando isso parece impossivel. Mesmo quando cada batidado do ponteiro dos segundos dói como o sangue pulsando sob um hematoma. Passa de modo inconstante, com guinadas estranhas e calmarias arrastadas, mas passa. Até para mim.


Stephenie Mayer

3 comentários:

Thiara Ribeiro disse...

Aai! Esses blogs tão acabando comigo hoje!

=,,,,,(

More Than Words disse...

que liindo! Parabéns pelo blog. Se puder dar uma olhada no meu também. Obrigada e sucesso

Que seja doce! disse...

TudOo passa... e que bom que passa õ/

ah e eu fico com a LIMONADAA =D
ahuuhauhauha
Bjuh Lindaa^^