sábado, 14 de janeiro de 2012

Enquanto os Caminhos não se Cruzam



Nesse dia havia um sol estonteante iluminando todo o litoral e eu procurava uma arvore que fosse capaz de me proporcionar uma sombra refrescante.
Aconcheguei-me então na graminha verde do parque.
Enquanto me refrescava com um gole d’agua, ele passará com sua roupa toda social (ossos do oficio), me fazendo sorrir com seu olhar desconfiado, me deixando encabulada, com bochechas rosadas e borboletas no estomago.
Ele me faz sorrir. Levando em consideração que ele ainda não sabe da minha existência. Isso basta.
Completei minha tarde com um sorvete de casquinha e fui para casa à espera de outra aparição inesperada que me deixasse de bochechas rosadas.

Marcela Alves

2 comentários:

' Keeyla Nayara. disse...

Passando pra lhe desejar uma boa semana ;)

Beijosmil ;*

http://o-que-ninguem-ve.blogspot.com/

Maria Oliveira disse...

Oi,vim conhecer seu Blog,amei e já estou super seguindo,parabêns por seu cantinho e muito sucesso aqui!

Te convido para conhecer meu Blog e se gostar e puder seguir também,será muito bem vinda,sinta-se em casa!

Ah,tem 2 sorteios rolando por lá,participa! :)

http://umamulherbemvestida.blogspot.com