segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Filme – Ironias do Amor - 2

Se você for um cara de sorte, um dia você ainda vai conhecer alguém que vai ser um divisor entre o antes e o depois desse dia. Mais ela com certeza era um problema e eu teria deixado por isso mesmo só que...
Algumas vezes você começa relacionamentos e outras vezes alguém começa por você, em fim foi assim que o nosso começou do jeito que o amor verdadeiro sempre começa, com bebedeira, prisão e a destruição de um sonho de uma vida inteira.
Nas horas vagas, ela gestava de escrever histórias para filmes que ela chamava de tratamentos. Ela pedia para eu ler mais, ficava olhando.
È o ano 2037, a heroína Rose voltou no tempo para tentar reverte o desastre que aconteceu com o Titanic mais ninguém acreditou nela e o navio partiu e bateu no ice Berg de novo, provando a teoria de Rose que o homem nunca aprende que ele sempre faz o mesmo erro varias e varias vezes só que em calças mais legais. Eu tenho que confessar que eu achei o relacionamento do Jack e da Rose meio problemática mais guardei isso só para mim.
As semanas seguintes correram sem incidentes o Leo entrou numa faze existencialista e alugou donas de casa taradas seis. Eu estava fazendo progresso me reabilitando de novo para trabalhar na Tiller King.


Continua...

3 comentários:

Luciana disse...

Ola Marcela,passando
pra deixar um abraco flor...
Beijo..

Thiara Ribeiro disse...

"o amor verdadeiro sempre começa, com bebedeira, prisão e a destruição de um sonho de uma vida inteira."

Eu acreditava nisso até bem pouco tempo...

^^

Thiara Ribeiro disse...

"o amor verdadeiro sempre começa, com bebedeira, prisão e a destruição de um sonho de uma vida inteira."

Eu acreditava nisso até bem pouco tempo...

^^