segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Sem Titulo

Chegou toda sem jeito, tímida sem saber o que faze ou na onde ir.  Foram uma, duas a mais algumas outras cervejas e bebidas diversas. As gargalhadas começaram a ficar altas de mais, o mundo começou a girar mais rápido e as pessoas a chegarem mais perto. Começaram a colocar mais bebidas em sua mão e palavras em sua boca.
O tempo não passava e tudo ficava mais confuso, mais barulhento, mais vulgar. Em seu celular, nada de ligações perdidas nem mensagens não lidas. Tomou a iniciativa então.  “Too muito bêbada, quero você aqui!”
Depois de algumas mensagens ele apareceu para busca-la. Cambaleou um pouco até chegar ao carro. Ele riu.

“-Você esta engraçada, nunca te vi assim“

Ela sem jeito o fitou e disse: “- Que bom que você veio!“
Foram para bem longe de todo o caos. Passaram a noite juntos, entrelaçados. O que seria vulgar para muitos, foi bonito e doce para eles.
Já passava das quatro da manha quando ela fitou-o mais uma vez e disse: “- A melhor parte da festa foi você vir me buscar e me levar para longe de tudo.



Marcela Alves


Um comentário:

Eder Fabricio disse...

Imaginando por aqui...rs Não vejo absolutamente nada de vulgar. Adorei isso.

Beijos