terça-feira, 22 de março de 2011

Sem Titulo

Caminhava varias vezes de um canto a outro da praia. Ouvia o quebrar das ondas nas poucas pedras que se encontravam nos arredores da bela praia solitária. Caia uma garoa fina e gelada que escorriam junto com as lagrimas em seu rosto pálido.
Seus olhos negros e confusos observaram o infinito á procura de certezas. Mas quem conseguirá compreender o tempo e as coisas do coração? Passou horas pensando no que os grandes filósofos diziam e chegará à conclusão de que todos eles têm plena razão.

"O coração tem razões, que a própria razão desconhece".


"Este vazio de amor todos os dias: a cabeça pesada ao meio-dia, à boca amarga, um cheiro de sono e solidão nos cabelos... "Caio Fernando Abreu

Sairá da praia serenamente e voltará para o seu caos capitalista rotineiro. Voltará para sua vida e sem nenhuma resposta ou certeza seguiu com o propósito, mesmo que não entenda o tempo talvez ele resolva tudo.



Marcela Alves

8 comentários:

Long Haired Lady disse...

só o tempo no dá sabedoria!

. Nadine disse...

Apesar de triste, é um lindo texto! Bem tocante. Pois é, é difícil compreender, não ter as respostas que a gente tanto quer.

Sobre Laura e Pedro, eu ainda não sei do "final", se ela volta ou não. Não deixe de acompanhar a história rs. Ainda vai ter várias partes.

Beijo!

Sandra Ribeiro disse...

Lindo, lindo e emocionante! Descreveu sem querer uma situação que vivi na semana passada, igualzinho, a praia, a garoa fina e claro, os pensamentos!

C. disse...

deixando uma flor
e desejos de lindos dias

visitei seu cantinho ;)

Nina disse...

Lindo post! Tudo o que vc citou é a pura verdade!

amei issso!

bjinhos

Nina

Patrícia Vicensotti disse...

Tem coisas que não entendemos o porque.E ainda sim sentimos.

Beijo Marcela!!
Adoro teu carinho...

Patrícia Vicensotti disse...

Tem coisas que não entendemos o porque.E ainda sim sentimos.

Beijo Marcela!!
Adoro teu carinho...

. Nadine disse...

O blog e eu agradecemos pelos parabéns! =D e pelo seu carinho de sempre. Beijos!